Um ensaio sensível para todo o grupo.

By in

Mas a Toscana estão lá, feroz e crescente, com uma equipe que está mostrando domingo após domingo em valor e não apenas no fenômeno Bella Haak sua força. E Lia mãos desejo quente e forte para voltar a experimentar certas sensações. Lia é Ofelia Malinov, prata mundo com a Itália no Japão há alguns meses, levantando as ambições da Savino del Bene agora está tentando passar no exame de graduação com Conegliano.

Equipe com a qual

E o diretor azul, que com o Venetian ganhou uma Copa da Itália há dois anos, mas reserva Skorupa, desejando colocar as mãos em um troféu de sua própria: “Eu estou tão animado – diz a filha de arte (Atanas pai ganhou o Scudetto com Bergamo e mãe Kamelia ainda jogando na Série B) – são dias que eu não pensar em mais nada, eu não posso esperar para entrar em campo “. HL A-1 feminino: Scandicci primazia vitória O primeiro evento importante após a final da Copa do Mundo. ‘É verdade, depois de jogar a final da sorte talvez se pensa que a Copa da Itália não é nada para ele. Mas a verdade é que para mim esta é a segunda temporada como titular na A-1 e o primeiro grande encontro com um clube, estou orgulhoso e feliz por estar lá.

De qualquer forma, depois de descobrir a adrenalina que dão certos jogos, você quer tentar de novo. ” No campo em Verona, haverá uma reunião azul: os sete proprietários do Japão estão todos lá. Apenas Busto Arsizio não dura jogadores Nazionale. ‘É verdade, eu não tinha pensado nisso, vamos todos, mas desta vez como adversários. Vai ser ótimo para nos encontrar em uma final tão competitivo. ” Scandicci entrou o dualismo Novara-Conegliano, agora quer a primeira grande vitória.

Um ensaio sensível para todo o grupo. “Sim, e eu acho que como uma equipe não somos inferiores a ninguém. Claro Novara e Conegliano estão no topo por vários anos e ter mais harmonia. Estamos a trabalhar a partir de outubro e estamos crescendo muito. E ainda podemos melhorar.

E em um desafio afiada como esta com as mesmas equipes de nível, a diferença no final são alguns detalhes. ” Para Scandicci é o primeiro grande evento, sente a espera? “Sim, claro. Há ainda amargo sobre a eliminação nas quartas de final do ano passado e há um grande desejo de vingança por parte de todos. É uma oportunidade muito importante para a empresa, bem como para nós “. O efeito Mundial ainda se sente? “Eu acho que sim, o foco é mais vocal sobre o movimento, ele é falado como um pouco ’em toda parte. E é bom ouvir a atenção das pessoas, mesmo para nós que gostam de um pouco de popularidade ’em mais do que antes. ” Valeria Benedetti ©

25 fevereiro de 2019 – Monte Carlo (Monaco) Da esquerda, o Príncipe Albert II, Biaggi e Canet quadro principesco para a apresentação oficial do Racing Team Max, a equipe com a qual Biaggi fez sua entrada no Campeonato do Mundo, começando obviamente de Moto3. A equipe, apresentado em Monte Carlo, no Iate Clube do Mónaco, na presença do senhorio, o príncipe Albert II, vai estrear na pequena do campeonato após a fusão com a equipe Sudmetall SchedlGP Peter Oettl será liderado por um único piloto: Aron Canet.

O espanhol, 3 vitórias e 10 pódios em carreira total de Moto3, deixa a Honda Galicia e encontrar uma KTM, que em Jerez já colocou para fora com o tempo mais rápido no segundo dia e 6 em geral. “O começo não é ruim, para mim, é uma nova e emocionante aventura e estamos todos muito otimistas – diz Canet -. Acho que podemos fazer bem, vai depender muito de como nós começamos:. Tendo, em seguida, Max pit é uma grande ajuda ” avanço – Para Max Biaggi, cuja equipe nasceu em 2016 discutir, juntamente com Mahindra, o CIV e CEV, é um passo importante para a consolidação do seu gerenciador de tarefas: “Este é um projecto de três anos atrás e é uma honra para lançar a entrada no Mundial aqui em Monte Carlo, que é a minha casa – diz Max -, então, nessa circunstância, o Príncipe, que estão ligados por uma boa amizade é outro orgulho “. experiência – Max tem experiência e qualificações (6, entre 250 e Superbike) na pista e agora você vai encontrar no olhar para as coisas da parede. “Eu era como eu sou o chefe da equipe, enquanto Peter Oettl vai cuidar da gestão e parte administrativa.

Ela motivação e entusiasmo, uma equipa capaz de tantos meninos e um piloto promissor – diz Max -. Aron é muito rápido e determinação: Eu espero que para ajudá-lo a dose lo melhor e para capacitá-lo a emergir. As expectativas são elevadas, mas nós preferimos manter um perfil baixo, porque os rivais são fortes e agressivos e então eu queria ao meu lado Peter, que com sua experiência é o ponto forte da equipe. ” rivais – Entre os rivais da categoria, é claro, se a equipe VR46 de seu rival, Valentino Rossi, mas também o campeão do mundo em custo da classe, a equipe Gresini, também um ex-piloto.

Muitas amostras têm resultados. com atraído uma estrada que agora corre Biaggi, com ambição, mas também a prudência da estreia: “Faremos o nosso melhor, mas como tudo que também irá servir um pouco de sorte, porque tudo está no lugar e não há engates”. Para ele, será um muito ocupado 2019, uma vez que, além de sua equipe, Max é também depoimento Aprilia, para ajudar com sua experiência da equipe Noale a surgir na MotoGP. Do nosso correspondente Massimo Brizzi ©

25 de marco de 2019 – Milão Fabrizio Corona para Palagiustizia Milan em 2017. Ansa Fabrizio Corona está de volta na prisão por causa de Simon Luerti juiz vigilância decidiu suspender as expectativas terapêuticas que haviam sido concedidas para uma série de violações dos regulamentos de compras foto pelo ex-agente.

A preparação incomum para

Corona, Foster terapêutica – concedido para curar o vício da cocaína – violou o aviso emitido pelo mesmo Luerti segundo a qual se a 30 de Março não poderia deixar Lombardia para participar de transmissões de televisão. A prescrição violado em várias ocasiões, a última sendo a noite passada quando ele apareceu no programa “não é a Arena” como um convidado no segmento dedicado à morte de Imane Fadil, um testemunho de Ruby, processos de desaparecimento em circunstâncias ainda não esclarecidas.

Será o Tribunal de Vigilância para determinar se revoga o prêmio. Decisão Crown vai esperar na cadeia. VIDEOS DE REVISTA TV Gasport ©

Melhor, mas como

28 de janeiro de 2019 – ROMA Primeiro dia de trabalho no campo da Homeland Acqua Sorrel, a semana vai estrear sábado em Seis Nações em Murrayfield contra a Escócia. Treinando a C.T. Conor O’Shea e sua equipe têm dedicado um monte de testes e táticas situacionais: impactos ausentes, centram-se principalmente na execução.

A preparação incomum para a estréia nacional sábado na mentalidade Six Nations Scotland – Compreender que a Itália vai ver as seis nações, o assistente técnico Giampiero De Carli convida a observar “o momento histórico que estamos a atravessar as equipas europeias”, a saber: 3 do top 4 por trás dos All Blacks no ranking mundial. “Sempre foi um torneio terrível, nunca foi tão fácil – diz De Carli – mas para nós ele só tem que ser um estímulo para crescer nossas habilidades, resolver situações, agir de forma eficaz em todos os momentos das partidas. Os rapazes estão realmente trabalhando. ” Um aspecto em que você se concentrar quando você assistir a partidas da Itália e um relacionado com os erros cometidos no jogo. De Carli explica: “O erro que você pode verificá-lo relativamente, então existem dois tipos: o indivíduo ea qualidade causada pelo adversário.

Leave a reply

Het e-mailadres wordt niet gepubliceerd. Vereiste velden zijn gemarkeerd met *